Energia solar em residências: dúvidas frequentes

Todos sabemos que a energia solar em residências é uma opção de fonte de energia cheia de vantagens

energia solar em residências

Você sabia que…

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência e encomendada pela Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel), 90% dos brasileiros se interessa pelas renováveis, número que em 2014 era de 77%. 

Ou seja, apesar da energia solar ter ganhado uma maior visibilidade na grande mídia e muitas pessoas de fato se interessarem por fontes alternativas de energia, algumas dúvidas ainda podem persistir a respeito da energia solar em residências. 

Veja abaixo algumas delas!

23 principais dúvidas sobre energia solar em residências

Separamos para você as 23 principais dúvidas que a Oca Solar Energia recebe dos alunos, tanto em cursos como em nossas redes sociais, a respeito da energia solar em residências.

Veja abaixo!

1 – O sistema fotovoltaico, uma vez instalado, dura para sempre?

Essa é uma das principais dúvidas sobre energia solar, e a resposta para essa pergunta é “não“!

A garantia padrão de desempenho de um módulo fotovoltaico é de 25 anos funcionando. Após esse período, o sistema funciona, contudo com menos eficiência.

Nesse sentido, especialistas estimam que os painéis solares perdem cerca de 0,5% do seu nível de eficiência a cada ano. Sendo assim, normalmente, entre os 25 e 30 anos de uso, a capacidade operacional gira em torno de 80%.

2 – Qual é o termo correto: painel, módulo ou placa solar?

Módulo fotovoltaico, é o nome correto para os nomes mais popularmente conhecidos que são: placas ou painéis solares, visto que o componente principal são as células fotovoltaicas.

Portanto, fique atento para sempre utilizar o termo correto!

Aproveite também e leia outros artigos a respeito de módulos solares, disponibilizados em nosso blog.

3 – Há produção de energia em dia nublado/chuvoso?

Sim! Um sistema fotovoltaico continua produzindo energia elétrica mesmo em dias de céu encoberto. É claro que nesse caso a eficiência energética diminui em razão da cobertura de nuvens.

energia solar em residências

Há uma relação direta entre a incidência de raios solares em uma módulo fotovoltaico e a produção de energia. Assim, uma maior incidência direta do sol na superfície das módulos implica em uma maior produção de energia. Do modo inverso, uma menor incidência de radiação solar faz com que a produção de energia diminua.

4 – O meu telhado é adequado para módulos solares?

Mais importante que fazer uma análise do telhado, é fazer toda uma análise estrutural, de forma a garantir a segurança de todos no local.

Dessa forma, o que mais importa é a estrutura resistir a carga que o sistema fotovoltaico irá gerar, de aproximadamente de 12 kg a 15 kg, por m².

energia solar em residências

É muito comum, por exemplo, vermos telhados, com sistemas fotovoltaicos, que rompem após uma tempestade.

Entretanto, instalar energia solar em casa/comércio, não prejudicará em nada o telhado. Além disso, trata-se de um processo simples, sem a necessidade de grandes obras ou “quebra-quebra”.

5 – Quais os pré-requisitos para que a casa possa produzir energia fotovoltaica?

Existem vários estudos de viabilidade técnica que devem ser realizados por equipe especializada.

Mas, em suma, os principais pré requisitos são:

  • área disponível;
  • orientação do telhado;
  • sombreamento;
  • outras questões estruturais.

Quer saber mais? Faça nosso curso de Curso de Projetos de Instalações Elétricas e Sistemas Fotovoltaicos EAD.

6 – Existe algum perigo ao instalar energia solar em residências?

Os riscos são os mesmos de fazer qualquer manutenção no sistema elétrico de sua casa.

Ou seja, se for feito por um profissional capacitado e bem feito o risco de levar um choque ou ter um curto circuito por exemplo, é muito baixo.

7 – Quanto custa?

O custo total de instalação e projeto de um sistema de energia solar fotovoltaica residencial é de aproximadamente R$ 12.800,00. Mas não existe um valor padrão a ser repassado.

A grande variação de preço entre os fornecedores é relacionada:

  • qualidade/quantidade dos componentes utilizados
  • tamanho da empresa (empresas maiores têm mais poder de compra e compram mais barato)
  • complexidade do sistema a ser instalado.

Se fossemos comparar com carros, os sistemas mais baratos poderiam ser comparados com os das marcas “mais populares” e os mais caros com um carro da marca “BMW”, por exemplo.

Deixamos para você decidir qual faz mais o seu estilo!

8 – Como escolher bons fornecedores de sistemas fotovoltaicos?

Uma das maiores dificuldades das pessoas, é em relação a encontrar bons fornecedores de kits fotovoltaicos. Então, vamos dar a você 6 dicas valiosas. Veja:

  • Levante o histórico da empresa
  • Cheque a procedência dos equipamentos
  • Analise a garantia oferecida
  • Atente ao pós-venda
  • Verifique se a empresa está atenta ao lançamento de novas tecnologias
  • Verifique se a empresa oferece soluções personalizadas

Para saber mais, leia o nosso guia completo sobre como funcionam os sistemas fotovoltaicos e acima de tudo, opte sempre por profissionais qualificados/certificados.

9 – Eu ainda receberei uma conta de luz se eu tiver módulos solares?

A menos que o seu sistema de energia solar inclua armazenamento em baterias, e você esteja completamente fora da rede, sim, você ainda receberá uma fatura da distribuidora de sua região.

10 – Posso ligar qualquer equipamento com energia solar na minha casa?

Com certeza!

A energia solar pode ser usada para TVs, aparelhos de som, computadores, lâmpadas, motores elétricos, entre outros.

Em outras palavras, você pode energizar tudo aquilo que usa energia elétrica (e estiver conectado na tomada), desde que incluso quando o projeto for dimensionado.

11 – Eu posso instalar um sistema de energia solar com baterias e dar adeus a distribuidora?

Desde que seu sistema seja autônomo (off grid), você pode se livrar da distribuidora.

No entanto, esse tipo de sistema é recomendado apenas em locais onde realmente a energia da distribuidora não chega, pois isso vai custar bem caro devido ao banco de baterias.

Se você tiver um poder aquisitivo um pouco maior, e espaço disponível em sua residência, uma ótima opção é instalar um sistema fotovoltaico hibrido.

12 – A minha conta de luz pode chegar a R$ 0,00 na minha residência com energia solar?

A energia solar costuma gerar uma economia que varia entre 50% e 95% na conta de luz. Contudo, se você tiver um sistema on grid, você sempre terá que pagar uma taxa mínima a distribuidora de sua região.

energia solar em residências

Porém, se você instalar um sistema de energia solar fotovoltaica autônomo (com baterias solares), é possível. Custa mais caro, mas se você é um daqueles que deseja dizer adeus para sempre à sua distribuidora, como dito na pergunta acima, esta é uma solução.

13 – Se acabar a energia na rua, o sistema fotovoltaico continuará funcionando?

Depende. Se você tiver um sistema fotovoltaico híbrido, que é um sistema de geração solar conectado à rede elétrica (on grid) integrado com um sistema de armazenamento de energia (sistema off grid), ela continuará funcionando.

Caso contrário, se o sistema estiver conectado à rede e você não utilizar bateria, você ficará sem energia como nos demais locais.

14 – Consigo instalar energia solar em apartamento?

“Somente se você for o dono da cobertura”…essa era a resposta que os profissionais/empresas davam a seus clientes, antes de sair a Resolução Normativa 687/2015 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

energia solar em residências

A geração distribuída em condomínios, a partir da resolução, permite que diversos consumidores se unam, seja em cooperativa ou consórcio, para instalarem um micro ou um minigerador.

Ou seja, mesmo que o sistema esteja instalado em apenas uma unidade medidora do condomínio, o crédito de compensação será abatido das contas de todos os participantes da mesma forma, desde que a geração esteja localizada na mesma área de propriedade desse condomínio.

Por fim, caso o proprietário possua uma casa que tenha a conta de luz vinda no mesmo nome do que a do seu apartamento, e atendida pela mesma concessionária distribuidora de energia, é possível instalar um sistema nesta casa, e a energia gerar créditos ambos imóveis.

15 – Para sistemas compartilhados (cooperativa ou consórcio) e se eu mudar ou tiver que cancelar?

Você poderá manter a sua participação no projeto solar da comunidade, desde que o novo imóvel esteja na mesma área de serviço.

Se você tiver mesmo que fazer o cancelamento, ou seja se tiver alteração dentro do consórcio ou cooperativa, obrigatoriamente tem que ser informado a concessionária, além de todo o contrato realizado na junta comercial refeito com todos os participantes.

Importante! Cada junta comercial de um estado entende o processo de uma forma diferente. Portanto, antes de qualquer alteração faça uma consulta na junta comercial, de sua região.

16 – Quantos dias são necessários para montar o sistema FV na minha casa?

Normalmente entre 1 e 2 dias é possível realizar a instalação (dependendo do tamanho do sistema) e também se não houver tantas dificuldades para acessar o telhado da residência.

17 – O que é a homologação do sistema junto a distribuidora?

A homologação é um procedimento padrão, e realizado junto a concessionária de energia elétrica da sua região, que vai avaliar se o sistema cumpre (ou não) com as normas específicas de segurança.

Logo, é importante ressaltar que independentemente se o sistema for residencial, comercial ou industrial, ele deve ser homologado!

18 – Se até o fim do mês eu produzir mais energia do que eu consumi eu posso vender este excedente para a distribuidora?

Não. O excedente se transforma em créditos em quilowatt-hora para ser utilizado em até 60 meses, conforme a Resolução Normativa 687/2015 da ANEEL.

Ou seja, quando for calcular o tamanho do seu sistema fotovoltaico calcule para que ele não produza por ano, muito mais energia do que você de fato consome.

19 – Em quanto tempo ele “se paga”?

Se fizermos uma estimativa nacional, o tempo de retorno do investimento é de até 8 anos!

Portanto, como estes sistemas possuem mais de 25 anos de vida útil, perceba que, mesmo que o sistema fotovoltaico se pague em 8 anos, serão mais de 17 anos de energia gratuita!

20 – Posso levar os módulos solares quando eu me mudar da minha residência?

Se você usar um bom sistema de fixação com certeza algumas partes poderão ser desparafusadas e reaproveitadas em uma mudança, além de permitir a remoção dos módulos e do inversor.

21 – No caso da inutilidade como é feito o descarte?

Os módulos solares são feitos principalmente de vidro, alumínio e silício purificado (também tem prata e plástico). Todos esses materiais são recicláveis.

O projeto CABRISS (consórcio composto por 11 empresas e cinco institutos de pesquisa de nove países da União Europeia), lançado em 2015, mostrou que os resíduos de módulos fotovoltaicos podem ser extremamente rentáveis.

Além disso a Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA) publicou um estudo que afirma que em 2050 a quantidade de resíduos de módulos fotovoltaicos poderia valer milhões de euros no mercado mundial de produtos básicos, sempre que seja feita uma reciclagem adequada e os materiais sejam reutilizados.

22 – O sistema de energia solar faz barulho?

Além de não emitir nenhum resíduo (químico ou sonoro), causadores do efeito estufa, a energia solar é uma grande aliada na redução da poluição, pois ela não retira da natureza nenhum recurso ou gera qualquer desequilíbrio ambiental.

23 – Os módulos FV resistem ao peso de um homem?

Os módulos atuais vêm protegidas por uma camada de vidro temperado extremamente resistente, que blinda o equipamento, e é capaz de suportar o peso de uma pessoa ou até mesmo de um carro sem quebrar.

Isso não significa, obviamente, que você vai poder fazer uma pista de caminhada de módulos fotovoltaicos, pois, apesar de receberem essa proteção adicional, vibrações ou pequenas flexões podem danificar os circuitos delicados e, consequentemente, diminuir sua eficiência.

Além disso, eles precisam dessa proteção porque uma vez que são instalados em campos abertos ou em cima de telhados, estão sujeitos a intempéries como chuva, granizo e ventos.

Conclusão

Em conclusão, esperamos ter ajudado você a sanar algumas das dúvidas a respeito da energia solar em residências e sobre essa fonte de energia que cresce cada vez mais no Brasil e no mundo.

De acordo com o relatório Power Transition Trend 2020, da Bloomberg New Energy Finance(BNEF), as energias solar e eólica juntas foram responsaveis por 67% da capacidade de geração de energia elétrica adicionada no mundo em 2019.

Com destaque para a geração solar que respondeu por 45% da capacidade de geração adicionada no ano passado.

Se você tem mais alguma dúvida a respeito da energia solar em residências que não esclarecemos no post, é só deixar aqui nos comentários.

Aproveite e faça uma visita em nossa plataforma EAD e conheça nossos cursos.

Thuany Santos
Jornalista
(16) 3011 – 0547

Oca Energia
Oca Energia
Fundada no ano de 2014, a Oca Solar Energia é uma empresa especializada em capacitação e treinamento em energia solar fotovoltaica. Somos extremamente preocupados com a qualidade e aplicabilidade dos nossos treinamentos, por isso em 2015 firmamos uma parceria com o SENAI que é referência em treinamentos técnicos. Parceria esta que vem crescendo e hoje atende vários estados no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir Chat
1
💬 Posso ajudar?
💬 Posso ajudar?