Cursos e Projetos

Plano de Negócios: confira o passo a passo para começar o seu empreendimento solar

É muito comum vermos novos empreendedores passarem dificuldades nos meses iniciais de abertura do negócio, então te digo que planejar é a chave para o sucesso!
Assim, não basta ter ideias e “partir para ação”, é essencial que você coloque tudo no papel e planeje o futuro da sua empresa. Dessa forma, um plano de negócios é indispensável!

Nesse sentido, nós da Oca Solar Energia decidimos te dar o passo a passo de um plano de negócios. Pois, este é o primeiro (e fundamental) passo na criação do que pode ser a sua carreira profissional, e impulsionar o empreendedorismo dentro de você nesse mercado promissor.

Vamos lá!

O que é e para que serve um plano de negócios?

Sobretudo, é importante você ter em mente que o plano de negócios é o documento que vai guiar você ao longo da sua jornada como empresário, expondo com detalhes o projeto da sua empresa.

Desse modo, ele descreve os objetivos do empreendimento e traça os caminhos para alcançá-los. Ou seja, é como um mapa. Assim também, vale dizer que com essa ferramenta é possível identificar se uma ideia de negócio é viável ou não, o que diminui riscos e incertezas para você empreendedor.

Além de ajudar o empresário a entender a viabilidade e os desafios de um negócio, essa ferramenta é muito útil para outras coisas, como:

  • busca por investidores
  • antecipação de adversidades
  • conhecimento de mercado
  • entre outros.

Sob o mesmo ponto de vista, um plano de negócios pode ser usado também por empreendedores que já têm um negócio rodando. Ou seja, que desejam expandir as suas atividades ou até mesmo abrir uma nova unidade da empresa.

Enfim, planejar os seus passos como empreendedor nunca é prejudicial. Esse hábito sempre traz consequências positivas!

Plano de negócios: aprenda a fazer passo a passo

Você viu nos tópicos anteriores que acima de tudo um plano de negócios contém, com detalhes, todos as etapas de estruturação de sua empresa e possíveis ocorrências sob o ponto de vista estratégico, mercadológico, operacional e financeiro, por exemplo.

A questão é que, assim como cada pessoa vai atuar em um segmento, cada um tem seu próprio jeito de caminhar e se adaptar a um método diferente de planejar suas ações empresariais. Em outras palavras, um plano de negócios, pode ter várias caras e formatos, e nenhum está errado.

Aqui, vamos listar os principais pontos de um plano de negócios do segmento de energia solar, mas lembre-se que você pode adapta-lo a sua maneira. Vamos lá?

1 – Análise de mercado

Em primeiro lugar, você tem que saber que esta é uma das seções mais complexas do seu plano de negócio.

O objetivo desta seção é ajudar a entender melhor os aspectos mais importantes do mercado, e assim traçar estratégias para ter sucesso.

Uma análise de mercado engloba identificar o segmento de mercado que sua empresa pretende atuar, assim como as necessidades do público alvo (clientes), quais são seus principais concorrentes e fornecedores.

Ou seja, nessa parte você terá uma visão geral dos tópicos que serão estudados em seguida, mas de maneira mais profunda.

A dúvida que pode surgir é: como fazer isso? Sugerimos os seguintes métodos:

  • Elaboração de questionários (as redes sociais e fóruns do ramo são bons locais para envio e coleta de dados);
  • Entrevistas com pessoas que são do ramo;
  • Conversas com clientes e fornecedores em potencial.

Além disso, uma análise competitiva identifica lacunas que podem se tornar potenciais de venda, ajuda a criar um portfólio mais adequado para o perfil de consumo do seu público, e descobrir tendências de venda e oportunidades de crescimento.

2 – Plano de marketing

À primeira vista, quando falamos em marketing, muita gente pensa logo em como divulgar seus produtos/serviços. Entretanto, não basta só isso, um plano de marketing vai muito além das estratégias de divulgação para o público.

Como assim? Vamos lá!

Um plano de marketing irá dar objetividade ao seu negócio. Entre outras palavras você irá descrever quais são os produtos/serviços que o cliente poderá encontrar (com as especificações gerais), além das estratégias de venda e como você planeja fazer com que chegue até os clientes.

Sendo assim, um método muito usado e que pode te ajudar, são os 4 pês (produto, preço, praça e promoção), também conhecidos como mix de marketing, devem ser trabalhados em conjunto para influenciar a resposta do consumidor perante a sua marca, produto ou serviço.

Nesse sentido, você também precisa definir aqui os preços e margem de lucro de cada um dos produtos.

Em suma, as perguntas abaixo irão te ajudar a estruturar seu plano de marketing da melhor maneira:

  • Qual a melhor forma de fazer com que os clientes conheçam o que estou oferecendo?
  • Como o meu produto ou serviço se destaca entre os concorrentes?
  • Distribuição até os clientes, qual será o canal de vendas? Qual estratégia de venda?
  • As vendas acontecerão em algum espaço físico ou será necessário criar uma loja online?
  • O preço escolhido está de acordo com a realidade do mercado?

Lembre-se que você pode fazer mais (ou menos) perguntas de acordo com o que você achar necessário.

Dica do dia: você tem que desejar o que está sendo oferecido!

3 – Análise de concorrência

Sobretudo, para verificar se o seu produto/serviço se destaca entre os concorrentes, é preciso fazer uma análise “fria e calculista” de todos os players do mercado, e assim verificar os pontos fortes e fracos.

Com essa pesquisa, você vai aprender muito sobre boas práticas, comportamentos e ações que podem ser evitados e comparar se o você planeja para a sua empresa, é o diferencial competitivo do seu negócio.

Algumas perguntas que você pode fazer para ter uma análise mais completa:

  • O público é o mesmo?
  • Qual o preço e condições de pagamento?
  • Como é o atendimento?
  • O que leva um cliente a escolher a empresa em questão ou desistir de fazer negócio?
  • Quais ações e promoções a empresa faz?
  • Oferece serviços extras ou oferece suporte pós compra?

Analisar os fornecedores também é de suma importância. Afinal, são eles que vão fornecer a matéria prima para você trabalhar.

Sendo assim, você precisa conhecer mais de um fornecedor para cada item necessário. Dessa forma, diminui-se as chances de ficar sem os itens caso o fornecedor tenha problemas, além de ganhar mais poder de negociar os preços. Afinal, nada como a concorrência para fazer alguém diminuir os preços, não é mesmo?

4 – Plano operacional

Assim que as etapas anteriores estiverem concluídas, entra em ação a etapa operacional na qual deverá focar suas atenções. Esta, é a parte onde você descreve como o seu negócio irá funcionar na prática. Como assim?

Nele, você irá demonstrar dados mais técnicos e os passos necessários para a venda do seu produto/prestação de serviço da sua empresa.

Envolve uma série de decisões, como:

  • localização e estruturação da sua empresa;
  • equipamentos e as instalações físicas;
  • quantidade e qualificações dos funcionários;
  • distribuição de setores;
  • entre outros.

Em suma, não apenas a estrutura física importa aqui. Os recursos humanos, seus cargos e atribuições também devem estar claros no seu plano de negócios. 

5 – Projeções financeiras

Por último e não menos importante, esta é a seção do plano de negócios que vai exigir de você extrema atenção, afinal, sem saúde financeira nenhuma empresa sobrevive por muito tempo.

Dica do dia: estude sobre organização financeira, pois qualquer erro ou achismo, poderá colocar em risco a viabilidade do negócio. O Hub do Investidor criou a série Lucro, com vídeos para ajudar você na organização financeira do seu negócio. É uma série 100% gratuita disponível na nossa plataforma Oca Academy, lá você também vai encontrar outros vídeos muito interessantes sobre o setor, além de tutoriais e notícias para se informar. Acesse: academy.ocaenergia.com.

Acima de tudo, coloque na ponta do lápis tudo o que envolve dinheiro na empresa!

Em suma, para fazer as projeções financeiras, pense no custo de tudo que você já escreveu até agora: estabelecimentos físicos/lojas online, salários, marketing, equipamentos, fornecedores, etc. Em outras palavras, o resultado disso tudo, apresentado em números, será o seu plano financeiro e com ele você terá uma noção do investimento total do seu empreendimento. 

Se a empresa ainda não foi aberta, dê a devida atenção a: 

  • Investimentos iniciais com matéria-prima, maquinário, móveis e funcionários;
  • Custos pré-operacionais como aluguel, reforma, documentação de registro;
  • Capital de giro.

Estas, são estimativas de preço que irão guiar os investidores.

É claro que algumas modificações de valor podem ocorrer durante a finalização do projeto. Sendo assim recorrer à ajuda de empresas especializadas em finanças pode ser uma ótima ideia para quem não tem muita afinidade com esta área. 

Depois de fazer essa análise, você com certeza saberá se conseguirá arcar com todo o investimento sozinho, ou se precisará buscar outras alternativas.

E aqui vai mais uma dica: Na Oca Academy você também encontra a série exclusiva da Semana do Empreendedor Fotovoltaico. Disponibilizamos totalmente gratuito os 5 dias do evento com pessoas experientes no setor para falar sobre vários pontos imprescindíveis para empreender em energia solar. Ou Seja, você precisa conhecer a plataforma! Acesse aqui.

A importância de um plano de negócios

Acima de tudo, vale dizer que as oportunidades variadas no setor de energia solar está atraindo empreendedores do mundo todo. Portanto, o momento é propício para ingressar no mercado e se antecipar a uma demanda cada vez mais em alta.

Um plano de negócios deve ser a cartilha de todo empreendedor, afinal de contas, é a ideia que por enquanto está na sua cabeça, materializada no papel.

Como você pode ver, as perguntas são muitas e essa é a melhor hora de aparecerem mesmo, pois sobretudo, a intenção de se montar um plano de negócios é justamente identificar com mais clareza as dificuldades que poderá enfrentar, e também avaliar se os pontos fortes do seu negócio estão de acordo com suas expectativas.

Vamos reforçar a ideia de um plano de negócios bem elaborado:

  • organizar as ideias;
  • avaliar a viabilidade da empresa;
  • determinar necessidades financeiras;
  • atrair investidores e parceiros de negócios;
  • posicionar sua marca;
  • encontrar oportunidades de crescimento;
  • e muito mais!

Enfim, dentre vários outros benefícios que um plano de negócios apresenta, podemos resumi-lo como uma ferramenta que tem a cara do sucesso!

É importante ressaltar que o documento não elimina os riscos no futuro, no entanto tem um grande potencial de reduzir erros.

Aqui, demos um norte para você começar a estruturar sua empresa e esperamos ter ajudado. Caso tehna alguma dúvida, é só postar nos comentários.

Até a próxima!

Thuany Santos
Jornalista
(16) 3011 – 0547
thuany.nascimento@ocaenergia.com

Contém imagens: Pexels, Freepik, Pixabay, Unsplash, Google Imagens e Fotos Divulgação das fontes citadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *