Oca Solar Energia

Mercado Solar: Saiba Tudo Sobre A Resolução N°15 Do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE)

Nesse artigo vamos falar sobre a Resolução nº 15 do Conselho Nacional Política Energética (CNPE) que estabelece Diretrizes Nacionais para Políticas Públicas voltadas à Microgeração e Minigeração Distribuída no País. Em seguida, você também vai saber mais sobre o mercado solar e se vale a pena, ou não investir com o episódio 22 do podcast EletroTalks.

O mercado solar não para!

Enquanto muitos se preparavam para a virada do ano, algumas mudanças aconteciam no setor. No dia 28 de dezembro de 2020 foi publicada a Resolução nº 15 do CNPE.

Em suma, as novas diretrizes da resolução são muito positivas. Em especial, para o setor solar fotovoltaico. Assim, o consumidor se beneficia e novos caminhos para desenvolver políticas públicas, em relação a geração distribuída no Brasil, são criados.

De acordo com o presidente-executivo da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), Rodrigo Sauaia:

“Os consumidores devem ter assegurado, em lei, o seu direito de gerar a própria energia limpa e renovável. Com autonomia, independência e com segurança jurídica e previsibilidade regulatória”, diz.

Os 5 pilares da Resolução nº15

Sendo assim, veja um resumo dos 5 pilares da Resolução nº 15, do CNPE:

  1. O consumidor que quiser gerar a própria energia terá que conseguir acessar a rede de distribuição sem entraves e sem discriminação;
  2. Segurança jurídica e estabilidade regulatória;
  3. Alocação dos custos dos sistemas de distribuição vai precisar levar em conta os benefícios da geração distribuída;
  4. Qualquer alteração nas regras, precisa ser transparente e com participação social;
  5. Alterações tem que ser gradativas!

ATENÇÃO! Os tópicos em destaque referem-se à revisão da REN 482. Conforme diz a vice presidente de geração distribuída (GD), Bárbara Rubim, a conclusão do processo não deve passar do primeiro trimestre de 2021.

Portanto, seja como for, não fique aflito(a), pois nada vai acontecer da noite para o dia.

Por fim, vale citar que essas são questões antigas da ABSOLAR e do setor, que foram atendidas.

“Esta, é uma sinalização política importante para a gente começar 2021 com o pé direito e garantir o crescimento do nosso setor no Brasil”, conclui Bárbara Rubim.

Vale a pena investir no mercado solar?

Antes de mais nada, é importante citar que, de acordo com dados inéditos da ABSOLAR, 2020 foi um ano de novos recordes para o setor fotovoltaico no Brasil.

Dentre eles, podemos citar que o setor atraiu mais de R$ 13 bilhões de reais. Desde de 2012, já são mais de 38 bilhões em novos investimentos privados.

Dessa forma, o total é de 365 mil sistemas solares conectados à rede. Mais de 464 mil unidades consumidoras também recebem créditos pelo Sistema de Compensação de Energia Elétrica.

A tendência é que os investimentos em energia solar aumentem ainda mais, neste ano. Mas vale a pena investir no mercado solar?

Ouça agora o podcast incrível que preparamos para você no EletroTalks. Você vai ouvir a opinião de um especialista do mercado financeiro. Nesse sentido, ele fala sobre as ações do mercado solar, o aumento de tarifas ao consumidor final, da um panorama sobre investir na bolsa de valores, dicas para quem quer se tornar um investidor, e muito mais!

#ocasolarenergia #ocaprojetos #projetofotovoltaico #engenheiroeletricista #arquiteto #cnpe #políticaenergética #regulamentação

Thuany Santos
Jornalista
(16) 3011 – 0547

thuany.nascimento@ocaenergia.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *